Introdução à Mariologia

    A Escola de Formação Permanente do Vicariato Centro oferece o minicurso Introdução à Mariologia. 

    Jesus Cristo quis unir a Nossa Senhora, sua mãe e nossa por obra do Espírito Santo, ao seu Ser e à Sua missão salvadora, segundo o desígnio do Pai em favor da humanidade. O curso, portanto, descreve a importância de Maria “no mistério de Cristo e da Igreja” (Lumen Gentium, VIII). Dedicaremos em nosso curso um momento para São José, padroeiro da Igreja, esposo virginal de Maria e, sobretudo, custódio do Redentor.

    O minicurso será ministrado pelo Professor Dr. Pe. Lázaro Ilzo Daniel.

    Pós-doutorado em andamento na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2018-2019), sobre o tema: “A mediação materna de Maria em Cristo na Encílica mariana para o ecumenismo e para a compreensão do papel mediador de Maria em relação ao Filho e à Igreja”, sob orientação de Antonio Luiz Catelan Ferreira.

    Possui doutorado em Teologia pela Facolta di Teologia di Lugano (2010), mestrado em Teologia Dogmática pela Facolta di Teologia di Lugano (2003), graduação em Licenciatura em História pelo Centro Universitário Claretiano (2017), graduação em Pedagogia pela Faculdade de Ciências de Wenceslau Braz (2017), graduação em Bacharelado em Teologia pela Faculdade Entre Rios (2015) e graduação em Licenciatura em Filosofia pela Faculdade Entre Rios (2015).

    Atualmente é docente da Faculdade de Teologia da Arquidiocese de Brasília. Tem experiência na área de Teologia e Filosofia, com ênfase em Teologia.

    “A Postura do Católico no Cenário Político Brasileiro”

    O Pastoreio Jovem organiza em nossa paróquia uma palestra com tema “A Postura do Católico no Cenário Político Brasileiro”

    Sabemos que estamos em ano de política e que como bons cristãos devemos cuidar e zelar pelo nosso país mas muitas vezes ficamos perdidos nesse assunto. Para esclarecer nossas dúvidas, nesta sexta-feira (31), teremos uma formação sobre como nós católicos devemos nos portar no cenário político brasileiro. Tragam suas dúvidas, seus amigos, suas famílias, chamem todos!!

    🎈🎲Pensando na Ação Social de dia das crianças pedimos a doação de um brinquedo para a entrada.

    Haverá venda de lanches no final.

    Esperamos ansiosos por vocês, VEM VEM VEM VEM!

    A ASSUNÇÃO: o que podemos entender?

    Extraido: Blog Youcat

    POR QUE A ASSUNÇÃO?

    Hoje é a festa da Assunção da Virgem Maria. Este pode ser um difícil ensinamento da Igreja Católica para alguns entenderem ou até mesmo verem a relevância dele no mundo de hoje. Os católicos são chamados a crer que o corpo e a alma da Mãe de Jesus foram levados aos Céus poucas décadas depois de seu filho ter sido crucificado a fim de se unir novamente a Ele, e participar plenamente da vida celeste .

    Isso soa muito bonito. Impossível, piedoso e ingênuo, mas adorável. Mas, o que isso tem a ver comigo? Que tipo de conexão eu tenho com a Virgem Maria? Seu corpo está “lá no alto” … no céu, e eu estou aqui na terra. Espero chegar ao céu um dia, mas esse dia pode parecer muito distante da minha vida cotidiana.

    Que diferença faz, de qualquer modo, se eu acredito ou não na Assunção Corporal de Nossa Senhora? Além disso, por que esse é um “dia santo”?

    Algumas denominações do Cristianismo à parte da Igreja Católica frequentemente veem toda essa conversa sobre Nossa Senhora, dias de festa, orações, rosários e medalhas, como distrações do nosso relacionamento principal, que é com o próprio Cristo. Além disso, não há menção bíblica de que a Virgem tenha sido assunta aos céus de corpo e alma!

    Também não há, porém, menção sobre a morte de São José, ou sobre o que ocorreu com vários dos apóstolos, ou o paradeiro da Cruz ou do cálice que Cristo usou na Santa Ceia (embora Indiana Jones e a Última Cruzada tenha sido um filme bem legal sobre esse último).

    O QUE ISSO SIGNIFICA PARA MIM?

    São João, em seu Evangelho, disse-nos que se fosse para ele escrever tudo o que Jesus disse e fez, o próprio mundo não seria capaz de conter os livros que seriam escritos. Imaginemos com Shakespeare que realmente existem “mais coisas entre céu e na terra do que supõe nossa filosofia”.

    O que a Assunção de Nossa Senhora poderia significar para mim, aqui e agora?

    Somos homens e mulheres, jovens e velhos. Nós estamos suando aqui embaixo, pagando contas, estressando-nos com a quantidade de trabalho feito e ainda por fazer, ansiando e sofrendo nesse tempo apenas para ser, amar e ser amado, frustrado com a injustiça e o ódio que nos cerca, a dor e a pobreza, e a batalha pessoal em nossos corações por uma paz que pode finalmente trazer sentido, harmonia e luz.

    Para nós, esta Assunção de Nossa Senhora significa que o melhor ainda está por vir.

    Significa que toda essa bagagem que carregamos conosco ao longo da vida (e a dos outros que nos vemos preocupados sobre), os fracassos e as fraquezas, as cruzes e a confusão, a tristeza e, acima de tudo, o pecado, não podem, no fim de tudo, nos atrapalhar a alcançar nosso destino.

    Esse fardo que carregamos pode ser transformado, transfigurado, e as impurezas, deixadas para trás. A plenitude nos aguarda, se abrirmos nossos corações para a graça de Deus, como a Virgem Maria fez durante toda sua vida.

    ENTÃO, O QUE FAZER?

    Se permitimos a graça da morte e ressurreição de Cristo em nossos corpos através da Eucaristia, então, como Maria, permitindo que Ele entre em seu ventre, nossos corpos florescerão na Vida Eterna! E podemos dizer com São Paulo: “Ó morte, onde está sua vitória? Morte, onde está o seu guilhão?”

    Assim como ela O recebeu e correu com pressa para a região montanhosa de Judá para se encontrar com sua família, Maria foi à nossa frente para as Colinas Eternas além do nosso mundo. Sua vida no céu, a união de seu corpo com sua alma, é um sopro extasiante da trombeta que diz a nós aqui embaixo de que tudo ficará bem.

    Assim, olhamos ao redor e vemos que a divisão e o divórcio, a mágoa e a ruptura que existe entre nossos corações, sempre jovens e desejosos de VIDA, e nossos corpos definhando e caindo na MORTE, NÃO era o plano original de Deus.

     O plano original de Deus é a união – corpo e alma. Harmonia entre coração e mente.

    O pecado entra para separar, para dividir e fazê-los estranhos. Mas a promessa da ressurreição que Maria está vivendo AGORA é a nossa promessa também. A morte não pode vencer pois o Céu já venceu!  E nossos corpos também irão florescer na Nova Terra, lavados, limpos e renovados pelo Divino Furacão que é a Vida e o Amor do próprio Deus.

    Maria, Estrela do Mar e Sinal e Esperança do nosso Destino, rogai por nós!

    _________________

    AUTOR: Bill Donaghy é instrutor, palestrante internacional e especialista em currículo para o Programa de Certificação do Instituto de Teologia do Corpo. Bill trabalhou por quase uma década lecionando teologia na Escola Preparatória Malvern e na Universidade Imaculada, enquanto fazia palestras, retiros e conferências para o Instituto de Teologia do Corpo. Ele trabalha nos campos da missão e evangelização desde 1999 e deu palestras e retiros a bispos, sacerdotes, diáconos, homens e mulheres consagrados e fiéis leigos nos Estados Unidos, além de Canadá, México, Chile, Austrália, e Papua Nova Guiné. Ele e sua esposa, Rebecca, moram nos arredores de Filadélfia, PA, com seus quatro filhos.

    FONTE: Theology of the Body Institute

    Traduzido por Rodrigo Mourão – Membro da Rede de Missão do YOUCAT BRASIL como Voluntário no Núcleo de Tradução e atualmente participa do Grupo de Estudo YOUCAT DATING em Brasília – DF.

    Solenidade de Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento
    Cenáculo Arquidiocesano

    A Pastoral do Cenáculo convida a todos ao Cenáculo Arquidiocesano que ocorrerá no dia 19 de agosto, na Catedral de Brasília.

    Programação:

    14h30- Acolhida/Fraternidade
    16h- Cenáculo
    18h- Santa Missa (Dom Sérgio)

    “Os confins do Cenáculo se alargaram por toda a Terra. Pensa que teu coração é um novo e verdadeiro Cenáculo, no qual o Paráclito habita como Hóspede e Amigo Fidelíssimo” (Beata Elena Guerra)
    Veja o cartaz de divulgação: CARTAZ (ABMSM)
    Escola de Formação Permanente

    A Escola de Formação Permanente foi criada por Dom Marcony para ministrar minicursos nas paróquias do Vicariato Centro.

    Dessa forma, convidamos a todos a participar do próximo minicurso que ocorrerá em nossa paróquia, no mês de agosto, com o tema “Os Evangelhos Sinóticos”.

    Não perca!

    Festa da Padroeira – Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento

    No dia 15 de agosto comemoramos em nossa paróquia a padroeira Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento. Com muita devoção a Santíssima Virgem faremos uma festa linda, com um Tríduo em preparação, a Solenidade e um Jantar em comemoração.

    Esperamos todos para festejarmos juntos!

    Confira a programação:

    História de Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento

    Pedro Julião Eymard nasceu no norte da França, em Esère, no dia 4 de fevereiro de 1811, primeiro filho de um casal de simples comerciantes, profundamente religioso. Todos os dias, sua mãe o levava à igreja, para receber a bênção eucarística. Assim, aos cinco anos de idade, despontou sua vocação religiosa e sacerdotal.

    Padre Pedro Julião Eymard foi incansável, viajando por toda a França para levar sua mensagem eucarística. Como seu legado, além da nova Ordem, deixou inúmeros escritos sobre a espiritualidade eucarística.

    Muito doente, ele faleceu em sua cidade natal no dia 1º de agosto de 1868, com apenas cinquenta e sete anos de idade. Beatificado pelo Papa Pio XI em 1925, foi canonizado pelo papa João XXIII em 1962. Na ocasião, foi designado que a memória litúrgica de São Pedro Julião Eymard deve ser celebrada em 2 de agosto, um dia após o de sua morte.

    Em sua profundíssima penetração do Mistério Eucarístico, São Pedro Julião Eymard intuiu também as íntimas relações entre este Santíssimo Sacramento e a Virgem Maria , no século XIX, para imprimir, numa palavra característica, todos os laços que unem Maria a seu Filho Sacramentado. Em nossas Santas Constituições, texto maravilhoso que São Pedro Julião Eymard disse ter haurido no fundo do Sacrário, lemos nos números 37 e 38:

    “Inspirar-se-ão na vida de Maria no Cenáculo, onde Jesus instituíra a Eucaristia, inteiramente recolhida na presença de Jesus no Santíssimo Sacramento, devotadíssima aos cuidados do Seu Culto, toda abrasada no desejo de Sua glória e de Seu amor na terra.” (Constituições nº 37)

    “A fim de serem mais agradáveis a Nosso Senhor em Seu serviço quotidiano, unir-se-ão à SSma. Virgem, como filhas à Sua Mãe; ornadas com seus méritos e virtudes, farão com Maria suas adorações, e, sobretudo, a preparação para a Sta. Comunhão e a Ação de Graças.” (Constituições nº 38)

    Conforme disse o Papa Paulo VI: “NOME NOVO, mas de uma realidade muito antiga, aquele do qual se serviu São Pedro Julião Eymard, o infatigável Apóstolo da Divina Eucaristia,[…] quando ele falava aos seus filhos de ‘NOSSA SENHORA DO SSMO. SACRAMENTO’. Para encontrar esta fórmula admirável, que testemunha a perspicácia de seu espírito, ele deve ter vivido em estreita amizade com Deus e ter perscrutado a fundo todas as razões, manifestas e ocultas, que ligam a Virgem Maria ao Sacramento do Amor; e foi assim que ele acrescentou, como uma pérola preciosa, um novo título de glória à coroa mariana. Pode-se acreditar que o Padre Eymard terá raciocinado assim: a Eucaristia não é chamada pela Igreja o ‘verdadeiro Corpo nascido da Virgem Maria’? – Durante sua vida terrestre, a Virgem não foi o Tabernáculo vivo do Cristo Jesus, que Ela gerou, que Ela adorou, que Ela deu e manifestou aos homens? – Por conseguinte, não deve esta Virgem ser considerada e invocada como o Modelo do Culto perfeito, por todos os adoradores e sobretudo pelos Sacerdotes estabelecidos Ministros de um tão grande Sacramento?”

    Conforme aconselhou o Papa João Paulo II em sua Encíclica: Ecclesia de Eucharistia, coloquemo-nos todos “NA ESCOLA DE MARIA, MULHER ‘EUCARÍSTICA’”. Com São Pedro Julião Eymard, invoquemos com filial devoção: “NOSSA SENHORA DO SANTISSIMO SACRAMENTO, MÃE E MODELO DOS ADORADORES, ROGAI POR NÓS”.

    _________________________________

    Oração

    Virgem imaculada, Mãe do Salvador, cuja carne e sangue tomados em vosso castíssimo seio nos alimentam na divina Eucaristia, nós vos saudamos sob o título de Nossa Senhora do SS. Sacramento, porque fostes a primeira a praticar os deveres da vida eucarística, ensinando-nos, com o vosso exemplo, a assistir ao santo sacrifício da missa, a comungar menos indignamente e a visitar frequentemente e com devoção o augustíssimo sacramento do altar.
    Ó Maria, fazei que, seguindo os vossos passos, possamos cumprir sempre mais perfeitamente nossos sagrados deveres e mereçamos assim a eterna recompensa.

    Assim seja.

    Fonte: http://www.a12.com/academia/titulos-de-nossa-senhora/nossa-senhora-do-santissimo-sacramento

    A história de Nossa Senhora do Carmo

    Quando Maria nos deu o escapulário

    Monte Carmelo fica na Terra Santa e seu nome quer dizer jardim ou pomar. Ele é considerado sagrado desde tempos imemoriais (cf. Is 33,9; 35,2; Mq 7,14), mas se tornou particularmente célebre pelas ações do profeta Elias (1 Rs 18), que ali defendeu a fé do povo escolhido diante dos assédios pagãos. Elias permaneceu no Monte Carmelo, com seus discípulos, vivendo de maneira contemplativa como eremitas.

    Essa vida de oração inspirou, centenas de anos depois, já no século XI da nossa era, a fundação de uma ordem religiosa católica chamada originalmente Ordem dos Irmãos da Bem-Aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo, ou, abreviando, Ordem do Carmo. Nasciam assim os carmelitas.

    Tempos depois, expulsos dos Monte Carmelo pelos muçulmanos, os carmelitas se espalharam por várias regiões da Europa, onde passaram por grandes dificuldades. Os frades carmelitas encontravam forte resistência de outras ordens religiosas para a sua inserção. Eram hostilizados e até satirizados por sua maneira de se vestir.

    No século XIII, um dos superiores gerais da ordem foi São Simão Stock, homem de fé e grande devoto de Nossa Senhora. No dia 16 de julho de 1251, quando rezava em seu convento de Cambridge, na Inglaterra, São Simão pediu a Nossa Senhora um sinal de sua proteção que fosse visível também para os seus adversários. Teve então a visão em que Nossa Senhora lhe entrega o escapulário, com a promessa:

    “Recebe, filho amado, este escapulário. Todo o que com ele morrer, não padecerá a perdição no fogo eterno. Ele é sinal de salvação, defesa nos perigos, aliança de paz e pacto sempiterno”.

    escapulário era o avental usado pelos monges durante o trabalho para não sujar a túnica. Colocado sobre as escápulas (ombros), é uma peça do hábito que ainda hoje todo carmelita usa. Estabeleceu-se também o escapulário reduzido para ser dado aos fiéis leigos, após a visão de São Simão Stock. Dessa forma, quem o usasse poderia participar da espiritualidade do Carmelo e das grandes graças que a ele estão ligadas.

    Fonte: Aleteia
    https://pt.aleteia.org/2017/07/17/a-historia-de-nossa-senhora-do-carmo/

    Arraiá do Santíssimo 2018

    Nossa comunidade só tem a agradecer por toda alegria e bençãos recebidas neste final de semana. Foram 2 dias de festa maravilhosos!! Obrigada a todos que foram prestigiar e principalmente àqueles que contribuíram para nosso Arraiá!

     

     

     

     

Que bom ter você conosco! Acompanhe nosso Santuário em nossas Redes Sociais!Clique aqui
+